Estudo para conversa com Casais. Tema: Cuidado com as raposinhas do relacionamento conjugal.

Imagem relacionada


Viver e manter o sucesso no casamento é um dos maiores desafios que enfrentamos na vida, principalmente nos dias atuais. Dependendo da forma como o casal lida com os problemas do dia a dia, o que era para ser um mar de alegrias, acaba se tornando um mar de lágrimas e sofrimento.
A origem destas raposinhas chama-se: Orgulho Egoísta, que nasce dentro do coração. Sim o orgulho egoísta costuma se mostrar em pequenas coisas, e é a grande causa da morte de muitas vinhas (casamentos) em todo o mundo.
Provavelmente você já sofreu ou sofre com algumas destas raposinhas que danificam o relacionamento.

Vamos dar nomes a estas raposinhas:

  1. Apelidos desdenhosos: geralmente são ligados a animais grandes… Seu cavalo, sua anta, sua vaca, seu porco… e por ai vai… Revelam um desrespeito enorme e causam frustração.
  2. Linguagem ofensiva: Quando a comunicação está contaminada com certa ironia irritante. Ex.: Só podia ser você…; Eu te avisei, mas você nunca me ouve, bem feito; Você nunca aprende. Entre outras frases que sempre causam desconforto.
  3. Amizades sem os devidos limites: Há cônjuges que insistem em manter a vida de solteiro e se recusam de impor limites nas amizades. Outros são tão sem noção que tentam manter até “amizades” com pessoas do sexo oposto.
  4. Palavras desmotivadoras: Você nunca vai conseguir ser como o marido de fulana; Você não tem jeito; Esquece este sonho, você não tem capacidade pra conseguir isso. Estas e outras palavras desgastam a relação.
  5. Tempo excessivo no celular: Hoje virou febre… a maioria possui celulares com dezenas de funções, e muitos não tem controle sobre o tempo que ficam com os olhos fixados na telinha, mesmo quando estão conversando com o cônjuge o que gera muita irritação.
  6. Silêncio punitivo; Após um deslize do cônjuge, ou um desentendimento. Muitos estabelecem o amargo chá de silêncio, até que o outro não aguente e peça desculpas. Parece funcionar algumas vezes… mas, acredite, isso vai desgastando o relacionamento.
  7. Grosseria: No inicio para conquistar muitos escondem a falta de educação, o problema é que só escondem até conquistar. Outros passam a ser grosseiros, para forçar o outro a ceder aos seus desejos.
  8. Indiferença: É fazer de conta que o outro não existe, é não se importar com os sentimentos do outro. Isso acaba afetando a autoestima do outro, desmotivando a retribuir com amor.
  9. Desprezo: É tratar o outro com desamor, como se fosse um objeto e não como uma pessoa a quem você fez um compromisso de amar por toda a vida.
  10. Ficar na defensiva: é escutar o cônjuge com 5 pedras na mão. Isso fortalece os desentendimentos.
  11. Critica: é observar e ressaltar os pontos negativos do cônjuge, com ou sem a intenção de ajuda-lo;
  12. Falta de elogios: Não reconhecer as boas atitudes, conquistas ou características. Há casais que nunca se elogiam e acabam por se tornar competidores.
  13. Ausência de romance: Todo relacionamento entre marido e mulher para florescer precisa de romance. Um jantar a dois, passear juntos de mãos dadas, beijos demorados, olhar nos olhos, sorrir junto, abraços apertados…
  14. Solidão: Por incrível que pareça mas, há casamentos tão sem sabor que os cônjuges se sentem sós… pois, não se conhecem mesmo após anos de convivência.
  15. Desentendimento no uso do dinheiro: Ela gasta demais e ele quer poupar demais ou vice e versa; O dinheiro é meu e ela não precisa saber e vice e versa; Comprar coisas sem combinar.
  16. Interferências da família: Há familiares inconvenientes que se metem na vida do casal… e querem ditar como o casal deve agir em tudo. Outros que jogam um cônjuge contra o outro.
  17. Estresse: A vida moderna repleta de correria, engarrafamentos, chefes irritados, pouco dinheiro e muitas contas, filhos rebeldes, muitos compromissos e etc.. Tudo isso provoca um estresse danoso ao casamento.
  18. Desequilíbrio na vida sexual: O marido quer fazer todo dia, a mulher gostaria de uma vez por semana e com qualidade. Um quer fazer sexo oral o outro não concorda, um quer mais tempo de preliminares o outro já quer consumar o ato. Este desequilíbrio é muito desgastante para a vida conjugal.
  19. Mágoas: Guardar mágoa é o mesmo que tomar um copo de veneno na expectativa que o outro morra. Quem guarda mágoa, não consegue expressar amor e acaba tentando tornar a vida do outro um inferno.
  20. Culpar: “Você é o culpado do nosso casamento ser um fracasso”. Quem sempre se porta como acusador, procura fugir da responsabilidade que lhe cabe no relacionamento. Agir assim só afasta o outro.
  21. Tentar adivinhar: Principalmente os ciumentos, em vez de procurar entender os fatos em uma conversa honesta, ficam tentando adivinhar imaginando sempre o pior. Isso causa muita frustração, pois não dá direito ao outro de se explicar.

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s